Principais erros de quem tenta aplicar um programa de loyalty por conta própria

Loyalty Marketing

2408

Principais erros de quem tenta aplicar um programa de loyalty por conta própria

Programas de loyalty têm se tornado cada vez mais presentes como estratégia de diversas empresas. Os motivos podem ser vários como, por exemplo, fidelizar os clientes e conquistar aumentos consideráveis no faturamento da empresa. Alguns gestores já compreendem como aplicar o conceito e se beneficiam das vantagens proporcionadas por ele.

Entretanto, muitos ainda não compreendem, de fato, o que é Loyalty Marketing e como aplicar um programa de fidelização, relacionamento ou incentivos corretamente. Apesar dessa falta de know-how, alguns decidem se aventurar mesmo sem nenhum tipo de assistência ou background de empresas ou consultores especializados. Uma escolha como essa pode gerar uma sucessão de erros e causar o efeito contrário no relacionamento com os clientes.

Para lhe auxiliar a não cometer deslizes na aplicação de um programa de loyalty, listamos abaixo os principais erros que as empresas cometem neste processo:

Ideias Obsoletas

Muitos gestores, por não entenderem o conceito de New Loyalty, quando pensam em programa de fidelização, tendem a ir pelo caminho tradicional. O que seria esse “caminho tradicional”?
Por exemplo: um restaurante resolve criar um modelo de fidelização para seus clientes e o resultado é ” almoce 9 vezes que a décima é por nossa conta!”. Essa é uma ideia muito simplista de um programa de fidelidade.
É preciso que a empresa esteja antenada nos conceitos e tendências de mercado para não colocar em prática uma estratégia ultrapassada e que, por ventura, possa ferir a credibilidade da empresa.

Acreditar que programas de fidelidade são “moda”

Alguns gestores são influenciados por presenciar o sucesso do concorrente e tentam aplicar programas de fidelização como estratégia imediatista para aumentar o número de vendas. Encarar uma estratégia de loyalty como solução salvadora e responsável por resultados instantâneos é algo nãocompatível com um programa eficaz.

Falta de tempo

É necessário dedicação na hora de se implantar um programa de loyalty. Muitas vezes a gestão está completamente focada no core business do negócio e não possui o tempo necessário para que a estratégia seja implantada de forma correta e com o acompanhamento que é preciso.
Além disso, é necessário estudar a ferramenta escolhida para que posteriormente haja o treinamento da equipe. Procurar uma empresa especialista em programas de fidelização evita esse tipo de contratempo, pois ela ficará responsável pelo acompanhamento assertivo de todo o processo.

Pouco conhecimento sobre o público

Para obter sucesso através de um programa de loyalty é preciso traçar um perfil de público, saber os hábitos, as preferências e o que ele procura de fato. Sem estudo prévio do seu tipo de cliente é como dar um tiro de canhão e, assim, fica difícil sua estratégia de relacionamento atingir quem de fato interessa para a empresa.

Falta de recursos e tecnologia

Colocar uma estratégia de Loyalty Marketing no mercado exige recursos tecnológicos, como já comentamos em um post anterior. Não há como ter bons resultados sem o planejamento de todas as etapas e sem as ferramentas certas para fazer a coisa acontecer. Podemos fazer um comparativo a Fórmula 1: não adianta escolher o melhor piloto se ele for dirigir um fusca. Neste caso, o ideal é contar com uma empresa especialista em loyalty, para que sua empresa tenha o respaldo das melhores soluções do mercado.

Para que sua estratégia de loyalty seja assertiva, é necessário contar com uma empresa especialista no assunto, como a ValueNET. Nós possuímosi mais de 12 anos de experiência em gestão e estratégias de relacionamento com clientes e oferecemos todo o background necessário para criar, implantar e gerenciar programas de fidelização, relacionamento e incentivo em sua empresa.

Que tal conhecer nosso eBook sobre Loyalty Marketing?

Nós da ValueNET produzimos um conteúdo completo para você que não quer cometer os erros que mencionamos nesse artigo