Programas de Loyalty não são só para clientes finais

Loyalty Marketing

2407

Programas de Loyalty não são só para clientes finais

Programas de loyalty ou fidelização de clientes estão sendo cada vez mais usados pelas empresas, afinal, o lucro da empresa depende só deles, certo? Errado!

Para que alguém escolha uma oferta, dentre tantas opções no mercado, existe um background que sustenta os processos e estimula a compra. O que queremos dizer, é: nenhum cliente vai escolher o seu produto à toa, mas sim porque você oferece um bom preço, um bom atendimento, boa disponibilidade de produtos, alta qualidade, entre outras características.

Mas como as empresas conseguem diferenciais como esses? Através de seus stakeholders, isto é, aquelas pessoas que, direta ou indiretamente, estão envolvidas na sua empresa e influenciam seus resultados, como é o caso dos fornecedores e vendedores.

Por isso, tire da cabeça a ideia de que programas de fidelização são só para clientes – não há bonificação no mundo que faça o cliente voltar se ele não for bem atendido ou não receber um produto com a qualidade que espera.

Para acabar com o paradigma de que a fidelização é eficiente apenas quando aplicada para clientes, vejamos os possíveis públicos que podem ser impactados com o uso de estratégias de loyalty:

Vendedores e representantes

Como o próprio nome já diz, representantes e vendedores têm a função de levar a sua empresa e produtos para o mercado e são incumbidos em persuadir os potenciais compradores. Esse tipo de colaborador, em alguns casos, não trabalha para apenas uma companhia, por isso, a conta é simples: caso ele esteja participando de um programa de incentivo de alguma delas, fará o possível para atingir a meta imposta, ou seja, irá se esforçar para fechar vendas e, consequentemente, buscará pela satisfação dos clientes dessa organização.

Distribuidores

Assim como no caso anterior, distribuidores normalmente trabalham para várias empresas diferentes, cuidando de regiões específicas para elas, por isso, muitas vezes são responsáveis por desenvolver o mercado dessas marcas nesses territórios. Naturalmente, irão priorizar as vendas de produtos e serviços em que eles enxergam maior vantagem, sendo assim, é importante trabalhar estratégias de fidelização para esse público, a fim garantir melhores resultados para a empresa.

Franqueados

As marcas que possuem franquias, normalmente estabelecem padrões e melhores práticas a serem seguidas, desde o atendimento aos clientes até a disposição dos produtos no estabelecimento. Os programas de fidelização para franqueados são usados justamente nesse sentido, para garantir que os franqueados sigam esses padrões e, quanto mais fizerem para atrair e “agradar os clientes”, mais beneficiados eles serão.

Atacadistas/varejistas

Na mesma linha do engajamento para franqueados, estão os atacadistas e varejistas, mas em um nível diferente. Vamos pensar no exemplo de um supermercado e uma grande empresa de alimentos. Enquanto a marca de supermercado estimula o comportamento de suas lojas para aumentar a venda de todos os seus produtos e sua lucratividade, a empresa alimentícia incentiva os supermercados a posicionar corretamente os produtos nas gôndolas ou a oferecer assistência aos clientes, por exemplo.

Pode parecer que não, mas direcionar esforços à ações inovadoras como a fidelização e o incentivo a comportamentos específicos aos seus colaboradores, reflete diretamente na percepção de seus clientes, principalmente quando a empresa consegue comunicar isso à eles. As pessoas dão cada vez mais valor à esse tipo de ação!

Hoje, demos uma visão geral sobre outros públicos-alvo de estratégias de loyalty e fidelização, mas pretendemos nos aprofundar nesse assunto em nosso blog. Assine nosso RSS e não deixe de ler nossos próximos posts.

Deseja fidelizar seus stakeholders?

Nossos mais de 10 anos de know-how nos tornam aptos a auxiliar sua empresa em relação a isso.